segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A viajem de Obreiro Gonçalves

Irmãos, aqui quem fala é obreiro Julio Cardoso Gonçalves, Estou aqui para apenas contar minha história de quando fui evangelizar no estrangeiro.

Estava eu em convenção com Pastor Silas e ele me disse que precisávamos expandir nossa fé, que precisávamos de uma sede em algum lugar no estrangeiro. Então começamos a planejar e estudar cuidadosamente em qual lugar escolhido a pregar a palavra do senhor.

Silas, como é um homem sábio e de sorte, com a mão guiada pelo divino, pegou um globo e pôs em cima da mesa. Girou o globo e pôs o dedo em um continente.

-África! -disse o pastor.

Tratou então de pegar um mapa da África e colocou na parede, foi até a mesa de seu escritório e pegou um dardo, Virou de costas e arremessou contra o mapa. PAFT! Pastor olhou e disse o nome do país.

-Sudão!

O Pastor virou-se para mim e disse então estas sábias palavras, que foram escolhidas cuidadosamente:

-Meu jovem obreiro do meu exército sagrado. Pegarás esta maleta contendo 180.000 R$ e investirás na obra de deus! Não tema a segurança do Aeroporto, pois estes mesmos já foram abençoados com minhas palavras divinas. Irá até o Leste do Sudão e lá fundará o templo mais alto, mais belo e mais cristão que a África jamais viu, converterás a todos e ensinará para aquele povo faminto o poder de Cristo!

Agradeci ao pastor pelas palavras belas e sublimes e parti para meu destino: Leste do Sudão, quase na fronteira com a Etiópia. No caminho orei bastante para não ser morto por alguma espécie de vírus mortal, por precaução eu tomei todas as vacinas possíveis e tomei diversos banhos na piscina sagrada. Inclusive fizemos um churrascão sagrado um dia antes de minha ida.

Pois bem, após 11 horas de viagem, lá estava eu. Sudão. Comecei reunindo pessoal e espalhando a palavra divina, com todo o fervor do reteté eu converti cerca de 200 operários, um engenheiro, 10 mestres de obra, 600 crianças e cerca de 400 mulheres. Já dava pro começo.
Começamos a obra e construímos um belíssimo templo em apenas 1 semana de trabalho, um prédio de 4 andares e janelas espelhadas, uma porta automática, com um salão enorme de 1000m² para ministrar os cultos, em cima tinham os quartos dos pastores que viriam ministrar os cultos nesta região cercada pelo ódio e pelo caos, que são provas do ódio causado pelo Capetalismo e pelo Comunicalismo.

Na primeira semana foi tudo normal, até que um dia, eu estava dormindo tranquilamente em minha cama King Size com colchões da Sono-leve quando eu ouço uma rajada de tiros de um fuzil AR-15 disparados contra o céu a cerca de 20m de distância do local. Eram os rebeldes da guerrilha.

Eles invadiram o prédio, e exigiram ver o líder. Eu desci e disse com o dom que Meu senhor Jesus Cristo me deu:

“Meu jovem, você não pode ver o Líder, ele está lá em cima, no céu, olhando para cá e vendo as maldades que você está fazendo.”

O chefe dos rebeldes ficou muito irritado e começou a gritar comigo e apontar a arma para minha cara, mas eu nem esbocei reação, apenas continuei a dizer:

“Se me matar, pode ter certeza que o pior te espera mais tarde, Jesus é amor, mas também é justiça e você vai conhecer o punho da Justiça quando cair no colo de Satanás!”

Na mesma hora eu comecei um culto, abri a Igreja e muitos fiéis surgiram, começaram a orar e abriram suas bíblias que dei a eles para que pudessem conhecer a palavra de Cristo. Hoje os bandidos são fiéis da nossa igreja e são obreiros, pastores e alguns até seguranças do local, impedem que ímpios vândalos façam mal a nossa belíssima Sede no Leste do Sudão.

Recentemente voltei para o Brasil e trago boas novas: Temos hoje 21 Sedes no Sudão, 7 na Etiópia e todas prosperando em Cristo e convertendo cada vez mais! Em breve podem contar que com nossas congregações por lá, a Etiópia se tornará um país de primeiro mundo! Glória a Deus, Etiópia agora é o país do futuro!

2 comentários:

Anonymous disse...

Glória a Deus Pastor!

Fico Muito feliz em ouvir isso!

A paz!

grand chase na ceduc disse...

cara foi um dos unicos posts uteis desta pag

Postar um comentário