sexta-feira, 1 de junho de 2012

Cura do homossexualismo: estamos perto?

O presente estudo foi publicado na Revista da Igreja do Primeiro Impacto (2012, v.28).

Cura do homossexualismo: estamos perto?
Natal, A.; Altivo, I.; Obadias, R.


Introdução: O homossexualismo pode não ser uma doença pisíquica segundo a Organização Mundial de Saúde, mas com certeza é uma doença espiritual que afasta de Deus. Por não ser doença segundo os médicos, não são feitas muitas pesquisas para se buscar a cura, ficando essa tarefa para nós cristãos, que realmente nos importamos com as pessoas.

Objetivo: avaliar a eficácia e segurança do método de desencapetamento direcionado à cura do homossexualismo.

Método: 12 pacientes foram alocados em 3 grupos de acordo com os resultados do teste da farinha (paciente senta nu no monte de farinha e é feita a aferição da medida da circunferência marcada). Foram definidos o grupo 1 (1 a 3cm), grupo 2 (3 a 7 cm) e grupo 3 (acima de 7cm). Foram incluídos no estudo
rapazes homossexuais entre 12 e 18 anos que apresentavam sinais e sintomas de homossexualismo e fatores de risco. Todos eram fumantes, brancos, ateus, cabeludos, roqueiros e tinham gato como animal de estimação. Os sinais identificados de homossexualismo foram a mão quebrada (9), desinteresse por futebol (10), excesso de amigas (7), uso de secador de cabelo ou chapinha (11) e relato de brincar de boneca na infância (11). 7 tinham vontade de estudar Letras, 3 Enfermagem, 1 Artes Plásticas e 1 Moda.



Resultados: todos os pacientes foram curados (média de 2 sessões), mas os do grupo 3 necessitaram de maior número de de intervenções (5 sessões),  Não houve recaídas no seguimento de 1 mês.

Discussão: Sabe-se que a Igreja do Primeiro Impacto é o caminho para a salvação. Criada por ordem do próprio Jesus, ela é um grande instrumento de cura através da fé. Perseguida e caluniada, ela segue forte no combate à ditadura gay e a qualquer princípio não cristão. O presente estudo foi muito bem conduzido, e apresenta grande relevância para a prática terapêutica. É possível identificar viés de seleção, pois foram selecionados apenas indivíduos do sexo masculino e jovens. A escolha de mulheres ou idosos poderia alterar os resultados. Outro viés identificado é o de aferição, pois o teste da farinha pode ser alterado de acordo com a vontade do indivíduo submetido ao teste. São necessários novos estudos, com maior amostragem para assegurar a eficácia do desencapetamento, mas os autores recomendam a prática.




15 comentários:

Roberto Cardoso disse...

Eu fui um dos participantes. Hoje pelo teste da farinha nem dá mais pra dizer que fui viado. fui curado!

glória a Deus

Anônimo disse...

voce sao hilarios so por que o cara nao gosta de futebol e viado e viva o metataleiros true 666 from hell hail hail and the kill

Anônimo disse...

uma vez viado sempre viado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

io disse...

irmao gostaria de obter a cura pra esse mal, mas nao tem IPI na minha cidade nem tenho como viajar pra participar de uma sessao, tenho como receber esta cura a distancia?

Obreiro Fernando disse...

Esse estudo é de grande valia para a sociedade perdida atual.
Assim, evitamos uma nova Sodoma e Gomorra.


A paz

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkk

Zé Pedro disse...

O teste da farinha é , sem dúvida, um instrumento poderoso para determinar as ovelhas perdidas do caminho do Cristo. Porém, deve-se ressaltar, muitos homossecsuais possuem uma afecção denominada hemorroidas e desta forma, ocorre uma severa interferência a este teste. Uma outra maneira clara de descobrir homosecsuais masculinos é faze-los dizer : "Masquei o chiclete amarelo". Funciona em 80% dos casos. Resultados negativos no teste anterior não devem ser concluidos como um resultado para hétero. A pergunta: o que é linha de impedimento deve ser procedida.

Maria Aparecida Frietz disse...

Tapa na cara de quem acha que o dízimo vai pro bolso do pastor. Vai pra pesquisa séria

Anônimo disse...

Essa farinha não deve prestar nem pra fazer bolo.

Anônimo disse...

Desde quando estudar enfermagem é só coisa de mulher? Pois se algum de vocês aparecesse num hospital, eu deixaria morrer. Vá pedir cura la na sua igreja.

Anônimo disse...

ridiculo

Anônimo disse...

Fizeram um bolo e deram para o pastor viado comer?

Anônimo disse...

Farinha enfiam nos teus ,cús fieis retardados kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, o bando de besta farinha foi feita pra fazer bolo e não enfiar a bunda fedida nela que disperdicio,vam cherar farinha de trigo bando de LOUCOS.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk seus patéticos garanto que a maioria que é pastor ae foi um dia gay ect..... agora que se dis batizados vem pagando de santinhos e o pior a lavagem cerebral que fazem nos bobinhos _I_

Anônimo disse...

Pessoal vamos infernizar os debiloides que vive de falar mal das pessoas e julgando vamos infernizar essa porra kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk falam mal de tudo e todos mais devem dar o cú pra ganhar dizimos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Postar um comentário