quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A Sorte das Cartas e dos Jogos de Azar

Pastor Clodoaldo Malafaia.

Há muito tempo tive má ou nenhuma fama na cidade, por tratar-me de um zero a esquerda, sem perspectiva nem juízo. Mesmo tendo já 38 anos, morava ainda com meus pais idosos em uma casinha desbarrida em Jaguariúna. Meu ofício consistia em assistir aos sorteios diários da Tele-Sena e o resto da programação esdrúxula da tevê. Quando me cansava de dormir ia ao bar do Alberto Augusto.

Era um estabelecimento nada familiar, onde por falta de mesa de bilhar, acompanhava a bebida apenas a nossa roda de truco para quatro. Para os cristãos que não conhecem, trata-se de um jogo satânico onde através de cartas de tarot os jogadores decidem a própria sorte. Alguns crêem em invocar espíritos e figuras anímicas e tratam o truco como uma religião - há mesmo muitos depoimentos de incrédulos que corroboram esta afirmação. Basicamente o objetivo é a detenção da carta superior do jogo (uma espécie de rei do terreiro), o chamado "zap", obtido através de uma carta-chave dobrada de costas sobre a mesa (como o sacrifício da umbanda). Tristemente este jogo é muito popular no Brasil, mesmo entre as crianças.

Nestes anos perdidos fui viciado em truco, apostando alto nas partidas com meus amigos. Disputava sempre com meu colega de infância, César Valadares, e em geral ganhávamos, ele por ter boa sorte, eu por manejar bem a arte do blefe. Depois de ótimas semanas (isto por volta de 2006) começamos a perder feio. Quatro partidas consecutivas e nos sentíamos humilhados.

- Chega disso, Turco, a mim falta muito e não posso pagar o aluguel - disse ele, chamando-me pelo apelido.

- Desencana, tenho um bom esquema, amanhã eu te mostro.

A verdade é que eu não tinha meio algum, disse apenas para adiar o desastre. Gastei o outro dia inteiro pensativo, até que veio meu pai:

- Artur, falta seis paus pra cercar o galinheiro.

Naquela época ele decidira criar frangos de abate no jardim de casa, para aumentar nossa renda. Eu, como vagabundo e vida mansa, não me animei a ir buscar, até que algo relampiou-se em minha mente. Seis paus...? Ora, no jogo seguinte meu pressentimento confirmou-se, e virou um cinco na mesa. Para mim sobrou o "zap", este mesmo, um seis de paus. Gelei inteiro e dei sinal para César, que compreendeu rapidinho. Apostamos alto e não deu outra: recuperamos tudo naquela jogada.

Alguns dias depois, apareceu no bar um menino mirrado que veio da Bahia.

- Mainha fez coração de boi em casa, bom demais.

Nada tinha a ver, mas a fala dele me instigou e por isso indaguei:

- Quantos ela fez?

- Fez dois.

Dois corações. Dois de coração. Dois de copas. No jogo seguinte, arrepiei de ver aquela carta sair do maço pra minha mão. Estava eu com carta mansa contra possível manilha, mas não vacilei. Numa boa aposta consegui vencer com aquela carta bendita.

Fatos parecidos sucederam-se repetidamente, e logo éramos César e eu os dois maiores ganhadores de truco na cidade. Acusavam-nos de tudo: baralho batizado, parceiro combinado, etc etc, mas nada daquilo era factível. Com o dinheiro ganho, pude alugar um barraquinho próprio no morro do Macaco. Foi isto até o ponto da virada. Sim, quando a vida me passou a rasteira e toda a glória alçada transmutou-se em caos.

Estávamos nós na elite dos truqueiros da cidade, disputando pesado nas mesas de jogo, quando lembrei-me que ainda não houvera nenhuma ocorrência para explicar qual seria a carta vencedora. No meio do jogo, sem saber qual movimento fazer, pedi para ir ao toalete entre as rodadas para aliviar-me. Todos consentiram e dirigi-me ao banheiro. Lá vi uma oração de um santo católico (são Jorge), um destes santinhos que as pessoas largam por aí, ao lado do vaso. Nele o homem sustentava uma espada enorme de aço, cravada em um coração. Pensei comigo mesmo que seria este um sinal para ás de espadas ou ás de copas, mas não soube decidir. Voltei à mesa de jogo e para minha surpresa saí eu com ambas as cartas. Pensei comigo mesmo:

- Ora, sorte como essa é sorte dupla, não vou ser trouxa e apostar pesado.

Saquei eu todo o dinheiro que tinha sobrado, o equivalente ao preço de um automóvel popular. Minha confiança cegou-me, pois só eu naquele bar não vi a imbecilidade que foi ter descido em um truco onde a mesa já estava perdida. Tomamos uma lavada épica. César queria me esnagar.

- Como aposta tanto com uma mão tão fraca? Mas que pilhéria, Turco, não jogo mais contigo, está ficando desvairado.

Fiquei absolutamente desorientado. Tantos anos obedecendo a sorte e de repente estive largado à maré! Pensei comigo mesmo se não seria este sinal divino para largar o jogo e dedicar-me à igreja, mas este pensamento não durou muito e voltei ao bar. Todavia, Alberto Augusto adoeceu naqueles dias e por isso não tive onde beber. Também como estava ficando sonolento adentrei-me no templo da Igreja do Primeiro Impacto que situava-se logo ali na mesma rua e adormeci no assento.

Despertei com a voz de Pastor Macabé Vasconcelos, um homenzarrão moreno que sacudiu-me com os braços. Ao indagar-me porquê eu passara na igreja apenas para dormir, decidi contar a ele toda a história do meu desastre financeiro. Ele sorriu brandamente.

- Escarnece de mim?

- Não, Artur, rio da tua ingenuidade.

Então falou-me muito da Bíblia e dos males da cerveja e dos jogos de cartas. Era mesmo um dos homens mais inteligentes que já conhecera.

Desde nosso encontro, minha vida deu uma guinada. Venci catorze vezes o prêmio da loteria e com isto tornei-me deveras afamado. Com ajuda de Jesus e dos pastores da IPI consegui mesmo livrar-me das ameaças do capiroto, pelas acusações de ser um laranja envolvido em escândalos de corrupção de lavagem de dinheiro. Ora, disse a imprensa golpista por aí que meu desempenho em jogo era para limpar dinheiro corrupto, veja só que abesurdo. Graças a Deus não paro de vencer prêmios e sorteios, sou riquíssimo e muito feliz.

Artur da Sorte

28 comentários:

Pagão fã de Heavy Metal disse...

Eu vim aqui só pra deixar uma coisa bem clara. Um vídeo que eu acredito ser muito esclarecedor.

http://www.youtube.com/watch?v=QHkjPEA2X_0

Rafael disse...

Olá a todos, gostaria de fazer algumas perguntas em relação a toda atividade do blog:
- Houveram queimações de igrejas católicas de fato?
- Maltratar animais indefesos é seguir a lei de Deus?
- Bater em suas mulheres para supostamente "educá-las" é certo?
- Vocês se dão conta dos crimes que estão cometendo ou supostamente propagando menções falsas?

Se o que estão falando é mentira, estão cometendo algo ainda mais sério, "difamação. Isto acontece comumente na nossa sociedade atual, mas vocês estão usando isto de forma a propagar um falso radicalismo que é tão sério quanto o verdadeiro pois dificulta o acesso das autoridades aos responsávei. Tenho quase certeza de que o que estão fazendo é falso.
Ninguém pode realizar atos tão malignos em plena consciência. Ou vocês são fakes que ficam tirando com a cara das pessoas, ou vocês são de fato idiotas.

jonas disse...

Rafel seu humanoide impio toda essa obra é do Senhor, sua lingua esta tomada pelo podres poderes de Satanas

Mateus 10:22 “E sereis odiados de todos por causa do meu nome, mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.”

ah morre diabo!

Irmão Tod disse...

Queimamos as igrejas católicas com o fogo de Deus, passou na televisão uma queimando no pelourinho.

jonas disse...

amen, irmão Tod, aquele lugar esta tomado pela macumba, tomara que queime tudo pelo fogo divino e mate todos os turistas pedofilos que vem para o Brasil atras de secxo.

a paz

ha-ha disse...

Detalhe: nenhum de vocês respondeu direito as perguntas do Rafael. Você não conseguem provar para si mesmos o que são e muito menos o que dizem.

Irmão Tod disse...

falem isso para os nossos advogados

Anônimo disse...

isso só prova que esses pastores não passam de ignorantes retardados e que não sabem respeitar os outros. Por isso é que eu digo: religião só sabe espalhar ódio.

E digo mais uma coisa: vocês dizem que incendiaram Igrejas Católicas. Preciso lhes dizer que nos anos 90, bandas norueguesas de Black Metal fizeram o mesmo? Em outras palavras, vocês agem da mesma forma que aqueles que vocês consideram a escória da humanidade.

Anônimo disse...

Mas eles são a escória da humanidade, como poderiam agir como ela? estariam se repetindo lol

Irmão Tod disse...

isso so mostra que os humanoides catolicos são tão ruins que nem os humanoides do blequi metal gostam deles

Anônimo disse...

errado, Irmão Tod. Você na verdade se auto-descreveu. Vc acabou de dizer que VOCÊS é que são ruins, e não os católicos.

Nos anos 90, bandas norueguesas de Black Metal incendiaram uma igreja católica de mais de 600 anos. E vocês, agora incendiaram mais igrejas católicas.

Portanto, vocês são um perfil exato do Black Metal norueguês: imbecis e intolerantes. A única diferença é que os Black Metals não acreditam na existência de Jeová :)

Aurélio disse...

Blequi Metal foi mais uma do Filho do Capiroto (paródia do Pai dos Burros) de Tod! Até agora eu já decorei: guei, blequi metal, gode of uar, bigue bangue. Sei que há muito mais que isso, mas minha memória não é boa.

Essa foi mais uma do Filho do Capiroto, ignorado e ignorante, padre TOD!!!!

-mulheres à parte-

Irmão Tod disse...

ta me xingando de padre?

Anônimo disse...

Da maneira que falam parece que querem continuar de onde Hitler parou O_o
Medo...

Anônimo disse...

BORA, IRMÃO TOD, ME RESOPONDE QUE EU TÔ ESPERANDO.

Irmão Tod disse...

o que vc quer que eu responda?

Anônimo disse...

Responda isso:
Bater nos outros é de deus?

Irmão Tod disse...

é sim, igual ao que Jesus fez com os camelôs que ficavam nos templos.

Anônimo disse...

me responda sobre a minha comparação entre a atitude de vocês e a atitude das bandas de Black Metal :)

Irmão Tod disse...

os malignos brigam entre si, nos combatemos os 2

Anônimo disse...

Essa igreja serve só de hospício para pessoas com distúrbios mentais.

Demonio Junior disse...

Meu pai dá risadas, e diz que seus lugares estão guardados junto dele. 666 ris

Irmão Tod disse...

seu pai é guei

JnpWoW disse...

Irmão Tod, espero que estes ímpios que vão contra o senhor queimem no fogo santo de Deus e voltem para o senhor deles: Satã!


A paz!

AnjoDARK disse...

????????????????????????????????????? O_O

AnjoDARK disse...

AH! "JnpWoW"!!!! Seu malandro!!!!!... :-(

Gisele disse...

VOCÊS SÃO COMO OS VENDEDORES QUE FICAM NO TEMPLO. PIOR DO QUE ISSO: VOCÊS VENDEM LUGAR NO CÉU!!!!!!!
ahh pára né.
Blog fake kkkkkkkkkk
hipocritazinhos

Anônimo disse...

Todos esse pastores são um bando de gays



por:alguem q vai infernizar esse blog

Postar um comentário